Yelw Felício aponta caminhos para tratar a ansiedade

O transtorno de ansiedade e a depressão podem ser combatidos com medidas simples, mas que fazem toda a diferença no cotidiano. Pequenas ações podem auxiliar pessoas centradas no amanhã a voltarem ao presente. Mas é preciso, no entanto, que esses feitos sejam diários e façam parte da rotina.

Em vez de tentar anular a ansiedade, o caminho mais eficiente é aprender a conviver com ela, com práticas que ajudam a voltar para o agora.

A meditação e a ioga funcionam contra o transtorno porque elas “desligam” os estímulos que o geram. Tudo que permita refletir ou vivenciar esse sentimento ajuda a controlar. Muitas das ansiedades têm motivações inconscientes. A meditação pode levar a entender o que está acontecendo e a ter outra relação com as expectativas sobre o futuro, para ser vivenciado de maneira menos angustiante.

A ocorrência de ansiedade tem aumentado, principalmente por causa do nosso cotidiano cada vez mais cheio de afazeres. Entretanto, maior ainda é a busca exagerada por medicação para o tratamento do transtorno, como se não existissem outras práticas, bem mais simples e menos prejudiciais, que ajudam a controlar o sentimento aflitivo.

Técnicas de relaxamento

É essencial a busca de técnicas de relaxamento e autoconhecimento. A iogaterapia oferece as ferramentas necessárias para isso. Segundo a iogaterapeuta Yelw Felício, é possível trabalhar a mente por meio do corpo. “Trabalhamos diretamente sobre o sistema nervoso simpático e parassimpático com a intenção de ativar ou sedar esses sistemas, resgatando o equilíbrio do ser por meio da combinação específica de exercícios e respiração consciente”, explica.

A respiração, diz ela, é o centro do movimento corporal. A professora ensina aos alunos a gradativamente aprofundar a sua inspiração e alongar a exalação. Assim, o corpo libera endorfinas na circulação e aumenta o bem-estar e o relaxamento.
(Com informações de O Povo)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *