Óleo de peixe ajuda a cuidar do coração e pode prevenir a depressão

O óleo de peixe é muito conhecido pelos benefícios que traz à a saúde. Quando falamos desse óleo, logo lembramos do ômega 3, o maior responsável pelos benefícios do produto. O óleo de peixe, como o nome já sugere “é originado de peixes de águas salgadas e geladas, como Salmão, Atum e Sardinha”, explica Dra. Andrea Marim, nutricionista.
O ômega 3, além de ser encontrado naturalmente nos peixes citados, também é encontrado sintetizado em cápsulas, sendo a maneira mais prática de consumir o óleo de peixe no dia-a-dia e garantir os benefícios para a saúde.
Doenças de pele, cardíacas, asma, depressão e hipertensão são alguns exemplos de condições que prometem ser melhoradas com o consumo regular do mesmo. O produto também vem sendo utilizado como anti-inflamatório e alguns estudos dizem que ele também pode ser utilizado para prevenir a doença de Alzheimer.
Todas essas vantagens dependem da qualidade e do uso correto deste produto. Entenda mais sobre o óleo de peixe, saiba se ele tem contraindicações e como consumi-lo, lendo mais sobre o assunto:
5 benefícios do óleo de peixe
Os benefícios desse óleo se dão principalmente pelo ômega 3, um ácido graxo presente em grande quantidade nesse produto. O organismo não é capaz de produzir o ômega 3, portanto, a ingestão do óleo de peixe é uma maneira de garantir a presença dessa gordura boa no organismo. Com a ajuda da Dra. Andrea Marim, listamos abaixo os principais benefícios do óleo de peixe, confira:
1. Reduz o risco de ataque cardíaco e doenças do coração

O óleo diminui as atividades das plaquetas sanguíneas, evitando coágulos de sangue, que podem levar a um derrame ou infarto. Ele também reduz os níveis de triglicerídeos, gordura que é ruim para o organismo quando está elevada.
2. Ajuda a saúde mental

Alguns estudos dizem que o consumo do óleo de peixe pode prevenir a depressão, o transtorno bipolar e a esquizofrenia.
3. Diminui o colesterol

Os ácidos graxos presentes no óleo de peixe alteram a composição química do sangue, diminuindo o LDL (colesterol ruim) e aumentando os níveis de HDL (colesterol bom).
4. Cuida da saúde dos olhos

O óleo de peixe ajuda a evitar a degeneração celular desses órgãos e, consequentemente, também ajuda a evitar a síndrome do olho seco.
5. Pode prevenir alguns tipos de câncer

Algumas pesquisas mostram que o ômega 3, presente nos óleos de peixe, ajuda na prevenção contra alguns tipos de câncer. O câncer de mama, cólon e próstata são algumas doenças que podem ser prevenidas com o consumo do óleo.
Como escolher um óleo de peixe de qualidade?

É importante lembrar que para obter os benefícios desse produto é necessário consumir um óleo de peixe de qualidade. A Dra. Andrea dá algumas dicas para escolher o óleo de peixe certo:
• Observar se o produto tem vitamina E, isso porque esta vitamina vai atuar como um antioxidante, evitando assim a oxidação do óleo e mantendo a qualidade do produto. Porém, a quantidade de vitamina E não pode ser contada como uma suplementação, tendo em vista que é apenas coadjuvante técnico do produto;
• Verificar a quantidade de EPA e DHA por cápsula. O EPA e o DHA são os compostos ativos do óleo de peixe e a porção do seu produto que vai lhe dar o efeito esperado;
• A relação de EPA e ômega 6 (ácido araquidônico). O ideal é que esta relação seja de 20% de EPA para 1% de ácido araquidônico (AA). Infelizmente nem todos os rótulos especificam a quantidade de AA;
• Um ponto extremamente importante, e que nem todos os rótulos trazem, é observar se o produto é livre de contaminantes ambientais: PCBs, mercúrio e dioxinas;
• É bom observar, também, se a cápsula é de liberação intestinal, pois assim você evita ficar com aquele gosto de peixe na boca pelo restante do dia.
Um teste muito simples e válido para saber se há ômega 3 no óleo de peixe adquirido é tentar congelar o produto. “O ômega 3 de boa qualidade não congela quando em baixíssimas temperaturas. Tente congelar o seu óleo de peixe, se permanecer líquido é um produto de boa qualidade”, recomenda a nutricionista.
Como consumir o óleo de peixe

A principal maneira de consumir o óleo de peixe é através da ingestão de cápsulas de óleo de peixe sintetizado. Após seguir as dicas da Dra. Andrea sobre como adquirir um óleo de peixe de qualidade, é necessário atentar-se também às quantidades diárias necessárias para observar os benefícios desse produto no organismo.
Quanto a quantidade: “basta tomar uma cápsula de 1 g, contendo 600 mg de ômega 3, duas vezes ao dia, antes das principais refeições, almoço e jantar”, recomenda a nutricionista. Dra. Andrea também garante que o uso do óleo de peixe pode ser contínuo, estendendo, assim, os benefícios.
O óleo de peixe apresenta efeitos colaterais?
Como o óleo de peixe é um produto natural e o ômega 3 presente na composição é indispensável para o organismo, ele não apresenta efeitos colaterais e nem contraindicações. É necessário apenas seguir as quantidades corretas de consumo. “É preciso tomar cuidado com o excesso, pois o consumo exagerado pode causar diarreia, vômito e cólicas abdominais”, alerta a Dra. Andrea.
O óleo de peixe pode ser utilizado para o emagrecimento?

A resposta é sim. “O óleo de peixe, associado a uma dieta equilibrada, pode mostrar resultados na perda de peso em apenas 30 dias”, informa Dra. Andrea. A nutricionista afirmou ainda que segundo estudos da Universidade do Sul da Austrália, o ômega 3 presente no óleo de peixe, juntamente com exercícios moderados três vezes por semana, podem ajudar na eliminação de gordura, principalmente a localizada na região abdominal.
Agora que você conhece bons motivos para incluir o óleo de peixe no seu dia a dia, lembre-se de adquirir um óleo de peixe de qualidade conforme as dicas e respeite as quantidades de consumo. Caso tenha qualquer dúvida, visitar um(a) nutricionista é fundamental.
Fonte:Dica de Mulher (foto: Getty Images)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *