Como promover abundância de bons sentimentos em período de final de ano?

Nesta 3ª e última parte sobre as “emoções no fim de ano”, Rosângela Augusta, Psicóloga Clínica, Coach e Consteladora Familiar, apresenta como cultivar uma cultura de bons sentimentos e atitudes positivas.
O amor que recebemos ‘e guardamos no coração’ tem um caráter estruturante para o desenvolvimento de todo ser humano, nutre e fortalece os vínculos familiares bem como os demais relacionamentos, mantém o sistema familiar em equilíbrio e expande este equilíbrio aos demais grupos sociais.

Há, sim, como promover a abundância de amor, harmonia, perdão, gratidão e paz em nossos corações nessa época de fim de ano.

Refiro-me a cinco palavras mágicas que podem promover abundância de paz em nossos corações a cada dia pois nos ajudam a liberar as sensações e lembranças desagradáveis, angústias, conflitos, ansiedade, humor deprimido e outros sintomas. São elas:

• Pensar – foco no amor e na superação cutivando pensamentos positivos;
• Sentir – amar, se perdoar, perdoar o outro e alimentar sentimentos saudáveis no coração;
• Agir – fazer o que ama, ter ações assertivas de autocuidado que geram amor próprio e poder pessoal;
• Relacionar-se – ser empático, escolher pessoas harmônicas para o amor conjugal e relações fraternas,estabelecer comunicação clara e assertiva
• Espiritualiza-se – Honrar aqueles quenos deram a vida, abrindo mão de julgamentos; dar e receber amor e cuidado priorizando um tempo para as relações familiares e fraternas; olhar para possíveis momentos de dor e agradecer pela oportunidade de aprendizagem, ser grato pelo que recebe a cada dia de existência; praticar ajuda ao próximo como exercício de se colocar no lugar do outro com compaixão e apoiar na melhoria de pessoas que precisam de ajuda.

Há, sim, a possibilidade de promovermos bem estar seguindo estas sugestões ou buscar um caminho de receber ajuda profissional. A complexidade que vivemos atualmente sugere que é tempo de abrir mão de preconceitos e abraçar espaços de receber ajuda.
Quanto mais cedo buscamos apoio, para nossa relação, filhos e família, ampliamos a possibilidade de autoconhecimento, reduzimos o mal estar emocional que gera desconforto nos diversos papéis que desempenhamos na vida.

O autoconhecimento, a percepção e condução dos próprios sentimentos tornou-se tão importante quanto adquirir conhecimento formal ou técnico: ambos se complementam e resultam em harmonia.

Autoconhecimento orientado representa hoje um investimento para perceber melhor, relacionar-se melhor, fazer escolhas mais assertivas em todas as áreas da vida, um verdadeiro privilégio em termos da evolução humana.

Assim podemos ir além da do mal-estar de final de ano, e num ato criativo, com o coração em paz, se permitindo ser feliz, transformar as memórias ou situações dolorosas em oportunidade de ser um exemplo de força e superação, com tempo de construir um legado saudável aos descendentes e à sociedade.

Feliz Natal e um Ano Novo de superação e realizações. Você é capaz.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *