Como fica um coração marcado pela dor e perdas em final de ano?

Neste 2º artigo, dando continuidade ao tema “Fim de ano e as emoções”, a psicóloga Rosângela Augusta aborda em como superar as emoções ocasionadas pelas dores e perdas no período de Natal.
É comum que o período natalino e de mudança de ano, represente para algumas pessoas, um período de sofrimento marcado por um coração angustiado. Surge a tristeza, pânico, ansiedade e até mesmo o início ou agravamento de quadros depressivos e até suicídios.

Pode ser situações de perdas pessoais, em nível familiar ou transgeracional como também os conflitos entre povos, mesmo que alguns se deem de forma inconsciente.

Sobre a dor pelas perdas, Hellinger refere-se à negação consciente ou inconsciente das Ordens do amor, que podem causar grandes desequilíbrios ou distúrbios, conflitos e dores em escala individual e coletiva. Dentre as perdas humanas impactantes emocionalmente, destacarei cinco grupos de situações observadas ao longo da prática em Psicologia Clínica e na utilização da Técnica de Constelações Familiares que nos apoiarão a compreender e lidar melhor com o impacto em nosso bem-estar físico, mental, relacional e espiritual.

1. Ausência por óbito ou distância geográfica de pessoas queridas em datas importantes como Natal e Ano Novo;
2. Data de aniversário: referente ao 1o ano em que uma perda ocorreu; ou a proximidade do período em que a perda ocorreu (pode ser inconsciente). Ex: primeiro ano sem um pai falecido, primeiro Natal pós separação conjugal;
3. Saudades: Imaturidade emocional para identificar a saudade dos mortos queridos; identificação, por amor, com a dor de outros: pais, filhos doentes, pessoas em situação de miséria material, história de dor dos ancestrais;
4. Frustração ou fracasso financeiro, insatisfação profissional, desemprego, ressentimento em relação ao Dar e Receber (esperar o que o outro dê o que não pode dar; ou dar (em excesso) o que o outro não precisa e sofrer por não haver retorno; perda de emprego;
5. Sentir-se excluído do próprio sistema familiar (sentimento de injustiça?); Luto por perda (bloqueio da dor, inclusive em situações de aborto); que ainda não foi integrada e aceita como parte da nossa existência e morte; Perda de animais de estimação; mágoas por separações conjugais, heranças, mortes prematuras em ordem inversa à natural na qual os mais velhos vão primeiro, traição conjugal etc.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *